sábado, 28 de fevereiro de 2015

Sobre o Inferno Antes e Depois da Vida

 
 
Nem um dos filmes de terror já feitos por Hollywood coloca tanto medo nas pessoas quanto o mito de que um grande lago de fogo aguarda, após a morte, a maioria dos homens e mulheres que não se comportaram de acordo com os padrões de determinadas religiões. A mais conhecida de todas é com certeza a cristã. Tendo provavelmente origens gregas e tão utilizado na idade média para arrecadar dinheiro para a igreja católica, o conto do inferno foi tomando cada vez mais força durante o tempo até chegar nos dias atuais quando ainda pode reger a vida de milhares de pessoas.

O inferno, segundo o conto cristão, é um lugar para onde os que não creram em Jesus de Nazaré vão quando sua vida chega ao fim. Lá existe um grande lago de fogo e enxofre e nas palavras atribuídas ao próprio Jesus "Há dor e ranger de dentes". E não para por ai não. Esse sofrimento é eterno. Ao que parece sua pele não vai ser consumida nem seu coração vai parar, mas a dor continuará a machucar para todo o sempre. É realmente de arrepiar, apesar de ainda não entender ao certo como o fogo pode não arder na sua pele e ainda assim fazer com que as células nervosas responsáveis pela dor sejam ativadas. Mas não se pode perguntar isso aos líderes cristãos, pois eles responderão: "Ele é Deus, pode fazer tudo!"

O fato é que segundo a ultima pesquisa divulgada pela BBC existem mais de três bilhões de pessoas que não seguem a fé cristã. Você leu exatamente isso TRÊS BILHÕES de pessoas que segundo a crença bíblica irão arder no lago de fogo e enxofre para sempre. E isso porque estamos falando apenas dessa geração, se pensarmos em todas as pessoas que já vieram ao mundo e o deixaram sem professar a fé triplicaremos facilmente esse número, contudo todos parecem muito à vontade em afirmar que tal doutrina é verdadeira e ainda que reflete todo o amor de Deus pela raça humana.

Quase ia me esquecendo de que para alguns nós ainda temos o livre direito de escolha, ou "livre arbítrio". É mais ou menos isso: "Você pode crer em mim ou passar a eternidade fritando num lago de fogo. Escolhe ai!" Quando questionado sobre esses fatos, um amigo me respondeu da seguinte maneira: "Não quero saber dos que arderão em chamas, o importante é que eu não estarei lá, pois o Senhor me salvou". Quase fico emocionado com tanto amor pelo próximo. Mas é exatamente isso que acontece com a religião, pessoas realmente boas são levadas a proferir frases carregadas de egoísmo e maldade como essa.Steven Weinberg definiu bem isso quando disse que "Religião é um insulto à dignidade humana. Com ou sem ela teríamos pessoas boas fazendo o bem e pessoas más fazendo o mal. Mas para pessoas boas fazerem coisas más é necessária a religião".

Prefiro encerrar esse post com uma frase que ouvi de um cientista ateu em um dos documentários sobre religião que assisti. Não me lembro o nome dele, mas fiquei fascinado com sua resposta mediante a pergunta se não seria mais vantagem acreditar em deus, pois se ele morresse sem crer e tudo fosse verdade ele iria ser torturado eternamente. Olhando firmemente para os olhos do entrevistador, aquele homem respondeu quase que imortal: "Se eu estivesse no céu sabendo que ao mesmo tempo bilhões de pessoas estavam em sofrimento extremo, esse para mim seria o inferno".

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog

Você vai marcar a primeira opção?