sábado, 7 de fevereiro de 2015

Estrelas


Algumas estrelas estão caindo do céu.
Não são pedras em uma rota aleatória que invadem nosso ar.
São verdadeiros astros carentes de um olhar.
Que impelidos pela tristeza de um esquecimento cruel.
Se jogam para morte abandonando o seu lar.

Mas diga às estrelas que as olho.
Repita para elas minha poesia.
Salve as belas que se jogam deixando o leite da via.
Diga às estrelas que as olho.
E entendo a agonia.

Nenhum comentário:

Pesquisar este blog

Você vai marcar a primeira opção?