sábado, 29 de janeiro de 2011

Melancolia



I want everything
I want more
all that life has to give me ...
want to pure life
I also lust
I live by my conscience
want to live without hurting anyone ...
I want to love and be loved ...
I want to be liked and ...
I want everything
want even the wind will bring me good news
and regenerate my being every moment ...
I want to be green in mature body
and to prove to my lips ...
I want everything I am entitled ...
I give myself entirely ...
I give all I have ... all ...
I want freedom and debauchery because
I want to travel to places infinite
I walk through the valley of the lost
I want to find the highest mountains
I live with the sea ...
want to be myself
To be happy I want more ...
I feel good in my body
I want my soul flying around ...
I love you with all my strength
want to be myself ...
I want so much ....
I gag just thinking
I want more more it all
want it all ... and then some!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

A Lenda dos Índios Sioux



Conta uma velha lenda dos índios Sioux que, uma vez, Touro Bravo, o mais valente e honrado de todos os jovens guerreiros, e Nuvem Azul, a filha do cacique, uma das mais formosas mulheres da tribo, chegaram de mãos dadas, até a tenda do velho feiticeiro da tribo..

- Nós nos amamos... E vamos nos casar, disse o jovem.
E nos amamos tanto que queremos um feitiço, um conselho, ou um talismã.... Alguma coisa que nos garanta que poderemos ficar sempre juntos... Que nos assegure que estaremos um ao lado do outro até encontrarmos a morte. Há algo que possamos fazer ?

E o velho emocionado ao vê-los tão jovens, tão apaixonados e tão ansiosos por uma palavra, disse :

- Tem uma coisa a ser feita, mas é uma tarefa muito difícil e sacrificada... Tu, Nuvem Azul, deves escalar o monte ao norte dessa aldeia, e apenas com uma rede e tuas mãos, deves caçar o falcão mais vigoroso do monte e trazê-lo aqui com vida, até o terceiro dia depois da lua cheia.

- E tu, Touro Bravo, continuou o feiticeiro, deves escalar a montanha do trono, e lá em cima, encontrarás a mais brava de todas as águias, e somente com as tuas mãos e uma rede, deverás apanhá-la trazendo-a para mim, viva !

Os jovens abraçaram-se com ternura, e logo partiram para cumprir a missão recomendada... No dia estabelecido, à frente da tenda do feiticeiro, os dois esperavam com as aves dentro de um saco.

O velho pediu que com cuidado as tirassem dos sacos e viu que eram verdadeiramente formosos exemplares...

- E agora o que faremos?
Perguntou o jovem! As matamos e depois bebemos a honra de seu sangue ?

- Ou cozinhamos e depois comemos o valor da sua carne?
Propôs a jovem.

- Não ! Disse o feiticeiro...
-Apanhem as aves e amarrem-nas entre si pelas patas com essas fitas de couro... Quando tiverem amarradas, soltem-nas, para que voem livres.

O guerreiro e a jovem fizeram o que lhes foi ordenado, e soltaram os pássaros... A águia e o falcão, tentaram voar mas apenas conseguiram saltar pelo terreno. Minutos depois, irritadas pela incapacidade do voo, as aves arremessavam-se entre si, bicando-se até se machucar.

E o velho disse:

- Jamais esqueçam o que estão vendo! Este é o meu conselho.
Vocês são como a águia e o falcão. Se estiverem amarrados um ao outro, ainda que por amor, não só viverão arrastando-se, como também, cedo ou tarde, começarão a machucar-se um ao outro...

Se quiserem que o amor entre vocês perdure...

"Voem Juntos...mas jamais amarrados"

Fail

Ele era do tipo que pensava em um monte de coisas. Um monte. Não conseguia tomar uma decisão sem pensar em opiniões, repercussões, nos problemas, no tempo, nas coisas. Um monte delas. Se sentou e enquanto esperava que ela chegasse pensou nisso, em coisas, em coisas que acabavam vindo a mente enquanto ela não chegava. Imagens icônicas de romance. Músicas dos Beatles. Primeiros e últimos beijos. Relacionamentos. Quadros. Chuva. Pessoas andando sozinhas em bicicletas feitas pra duas. Isso era uma música? O sol se pondo. A cena da declaração de amor no banheiro em Zack and Miri Make a Porno e o conselho do Stan Lee em Mallrats. Ela demorou mais trinta segundos e ele pensou em pátios de colégio, no péssimo rumo das histórias atuais do Hulk, abraços quentes, ninhos de pássaro e em como não tinha curtido a sextape da Paris Hilton.

Ela chegou. Ele, é claro, continuou pensando. Olhava pra ela e pensava em noites de sorrisos, em pizzas divididas num apartamento grande, em filmes vistos de madrugada durante abraços, em beijos que duram vários minutos. Em carinhos, em papos que atravessariam tardes e durariam horas. Em risadinhas bobas, em uma ou outra bebedeira. Pensava em como estava evidentemente exagerando e precisava de uma coca gelada. Pensava em porque estava pensando em coca se preferia guaraná. Um monte de coisas.

Era complicado explicar pra ela esse monte de coisas, ainda mais enquanto ele não parava de pensar naquele monte de coisas que ele estava explicando. Mas ele tentou e em poucas frases explicou pra ela o que ele estava sentindo, o que ele pensava, e o quanto ele queria que ela sentisse e pensasse do mesmo jeito. Logo depois pediu uma coca (mesmo querendo um guaraná) e ficou pensando e olhando pra ela.

Ela olhou por alguns instantes pro alto, respondeu que não e pegou outra batatinha na bandeja.

Realmente algumas pessoas não precisam pensar tanto assim.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Pesquisar este blog

Você vai marcar a primeira opção?