sexta-feira, 9 de setembro de 2011

A Independência do Brasil no Facebook

sábado, 3 de setembro de 2011

Frase do Dia...

"A única coisa que vale a pena é fixar o olhar com mais atenção no presente; o futuro chegará sozinho, inesperadamente. É tolo quem pensa no futuro antes de pensar no presente."

Nicolau Gogol

domingo, 28 de agosto de 2011

Ah, aquela ponte...

Eu sempre quis resolver todos os problemas do mundo. Observava tudo ao meu redor, era impossível não ver que havia muita coisa errada, mas eu ficava a me perguntar “por onde devo começar?”. Eu nunca soube, e morri sem saber.
Inicialmente eu pensei em ajudar algumas crianças carentes que, muito facilmente, encontrava na rua. Algumas trabalhando em semáforos, outras cheirando cola. Mas depois pensei comigo mesmo “eu ajudo elas… e depois? Isso não irá resolver o problema das outras”. É… eu desisti depois disso.
Passados alguns anos pensei em tirar os idosos da rua. Não era justo que eles vivessem toda uma vida e, no final, vivessem ali, sem uma cama, como eu. Em meus planos surgiu outro problema, como eu iria arrecadar fundos para criar um asilo? Eu não tinha dinheiro, vivia as custas de um trabalho mediano, nada que fosse suficiente para iniciar uma construção. Também desisti de ajudar os idosos.
Mais alguns anos se passaram, comecei a pensar em mim, deixar os problemas dos outros de lado. Em minha vida não havia muitos problemas. Até que encontrei o amor da minha vida, e aquele seria o ultimo amor. Eu tentei de todas as formas conquistar ela. Dei presentes belos, fiz os mais belos poemas que se pode fazer, mas eu não consegui.
Sabe o que era pior nisso tudo? Ela me dava esperanças, fazia com que eu acreditasse que ela iria me dar uma chance. Fui enganado até o dia em que ela veio até mim e disse "eu te odeio!". Depois disso vivi dias terríveis, eu não conseguia mais pensar direito, comecei a ter alguns pensamentos suicidas. Não foram só pensamentos, foi uma ação também.
Eu pensei em tudo, como seria, onde seria e se eu iria ou não deixar explicações. Decidi que fosse pulando de um lugar alto, assim eu comprovaria se a vida das  pessoas passa mesmo diante dos olhos, quando ela está diante da morte. Uma ponte seria perfeito. Eu não contaria a ninguém, quem iria entender esse motivo? Só quem já passou pelo mesmo para entender o que eu fiz.
Era um dia que, possivelmente, seria ensolarado. O mundo acabaria naquele momento, pelo menos o meu. Me joguei sem pensar duas vezes. E na minha cabeça não passou filme nenhum. Morri. Mais uma vez desisti de alguma coisa. Desisti da minha vida. Não é de se espantar, sempre foi assim minha vida toda.

Sem Sentimentos

– Me responde uma coisa?
- Pergunte.
- Mas responda sem usar a cabeça, certo?
- E uso o quê?
- Apenas o coração.
- Certo, mas fique sabendo que eu já o operei…
- Mesmo? Qual foi a cirurgia?
- Tirei o lado emocional.
- Sei. Pode me passar o número do cirurgião?
- Anota aí… Qual era a pergunta?
- Deixa pra lá. Vou operar amanhã.

Planta não, carne sim!


- Que tal almoçar uma salada?
Sofia é uma grande amiga minha. Há uns meses que se tornou vegetariana. O único hábito saudável que tem. Bebe todos os dias, não faz exercícios físicos e fuma muito. Como diria minha mãe: “fuma como uma caipora”.
- Eu tava pensando em ir a uma churrascaria…
- Ora, Julio, você vai mesmo comer um animal?
- Não, só uma parte dele. De preferência a coxa.
- Você entendeu o que eu disse?
- Claro Sofia. Apenas não vou comer uma planta.
- Comer um filé, é o mesmo que comer um cadáver.
- Nada como um defunto mal passado…
- Oh! Como você é insensível!
- Só estou faminto. Que tal comermos um frango? A gente pode comer os filhos dele também.
- Pare com isso, Julio! Perdi a fome. Vá almoçar só.
Foi um almoço mórbido. Apenas eu e um defunto na mesa. Até que ele era uma boa companhia. Se todo morto fosse como o meu “camarada”, eu almoçaria em um cemitério.

Mais uma noite em claro...


Hoje vencerei a insônia, apesar de ter acordado uma hora da tarde. Hoje é domingo, e como de costume fico sonolento o dia todo. Procuro acelerar o tempo em frente ao computador, e quando me dou por conta já está quase anoitecendo, e a ansiedade vem junto com a escuridão. Mais algumas horas se passam, preparo meu jantar às 23 horas, planejo dormir quando der meia noite, pelo menos.
Deito-me, e como num passe de mágica toda aquela sonolência vai embora. Já se passam de meia noite, e a insônia parece me vencer mais uma vez. Ligo a tv a procura de algum filme legal. Esses filmes sempre me salvam do tédio da madrugada, como na noite passada em que tive a felicidade de ver Highlander mais uma vez. Bom, hoje parece não ser meu dia de sorte, a emissora está fora do ar, isso aumenta ainda mais a minha ansiedade. Apago todas as luzes da casa, a escuridão toma conta de minha vista.
Agora só o som do rádio é perceptível aos meus sentidos. Tento me concentrar no que o cantor tem a me dizer, mas minha mente parece não está ouvindo nada daquilo, está ocupada com preocupações medíocres que cercam minha vida. É nesse momento que penso em escrever algo sobre minha noite, mas o meu corpo parece não me obedecer mais, e continuo ali mesmo como um doente a espera de um milagre.
Esforço-me mais ainda para entender as palavras que chegam até meus ouvidos. Ouço alguma coisa como “aprendi a dar mais valor ao meu dia, nessas noites de desespero”, aquelas palavras fazem todo o sentido naquele momento. Acaba o cd, e o silêncio toma conta de tudo novamente. Agora aquela sonolência começa a reaparecer. Já está próximo às 5 horas da madrugada. ” Perdi de novo” penso comigo mesmo.
Consigo ter umas quatro horas de sono. Me levanto já com a luz do sol tomando conta do meu quarto, e penso se não seria melhor dormir eternamente em uma cova quente e confortável ao som de ossos humanos.
"Existe um abismo entre aqueles que conseguem dormir e os que não o conseguem. É uma das grandes divisões da raça humana"

Memories...

E ele acordou em plena madrugada assustado, mas com uma vontade imensa de não ter acordado daquele sonho, aquele sonho tão real, aquele sonho feito de lembranças, que ele reprimia durante o dia inteiro, pra não sofrer mais… É que ele trava uma batalha diária com seu [sub][consciente], mas o danado insistente em travar uma briga interminável com ele, tudo que ele “esquece” durante o dia,  a noite vem átona em sonhos reais, com seus verdadeiros desejos escondidos e mostrando sua velha vontade de reviver aquela velha felicidade, aquele aconchego, não que ele não seja feliz, mas era diferente, mágico… Mas o dia chega e, quando o pensamento chega,  ele tenta colocar uma música animada, ler um livro chato da faculdade… Mas volta e meia ele se distrai e começa a pensar... Às vezes até ria dele mesmo, de sua inquietude, de sua batalha contra o quê…? É meio complexo de se lutar contra algo que você não sabe o ponto fraco, que você não sabe a forma de derrotar… E ele prosseguiu com suas idiossincrasias diárias…

Apenas uma formiga


Em minha perna, vejo uma pequena formiga tentando subir. É clara a dificudade que ela tem em praticar esse ato.
A dificudade é bem maior quando se é pequenininho. Não apenas para essa formiga, ou um inseto. Para todos, para aqueles que desistem de seus sonhos. Que aceitam a vida que levam, mesmo sendo quase impossível vivê-la. Para todos os outros que desistem de algum objetivo por acreditarem que não irão  alcançar nunca. Para quem, antes mesmo do fim da guerra, entrega a batalha e se mata.
Ah, mas era apenas uma formiga. Com o homem  é diferente, ele pensa, ele raciocina. Ele não iria fazer algo sem objetivo, assim como era a subida da formiga.
As formigas são inúteis. Não pensam e, nem mesmo, teriam um motivo para está subindo na minha perna. Elas não são significantes. Elas não desenvolvem novas vacinas, não criam naves espaciais, não exploram o espaço, não criam armas, não fazem guerras, não arriscam a vida do Planeta. São simples formigas.
Mas será que que a evolução é, sempre, boa? O homem evoluiu, não foi mesmo? As formigas bem mais espertas, não destroem, arriscam suas vidas com objetivos bem mais plausíveis.
São apenas formigas, eu matei ela (não tenho certeza disso). Não tem valor, tem? Não pensei duas vezes em acertar a mão nela e derrubar a mesma de minha perna. Quem pensa duas vezes antes de matar uma formiga? Não vão ao céu, muito menos ao inferno. O homem pensa, raciocina. Encontrou o céu e o inferno. Já as formigas, não.

Sobre...

O que irá agradar?
Que eu escreva sobre a morte?
Ou sobre a vida?
Sobre política?
Ou sobre futebol?
Sobre doenças epidêmicas?
Ou sobre a medicina?
Sobre grandes desabamentos?
Ou sobre as melhores praias?
Sobre guerra de tomates?
Ou sobre a fome na África?
Sobre a paz que Deus nos pediu?
Ou sobre as guerras santas?
Sobre o amor?
Ou sobre o ódio?
Sobre as mais belas cidades?
Ou sobre as favelas?
Sobre o mais complexo?
Ou sobre o mais simples?
Sobre a ciência?
Ou sobre a religião?
Ou talvez uma folha em branco seria a resposta para todas essas perguntas. Um tempo para que possa refletir. O silêncio… Silêncio.

Páginas em Branco

Ligo a TV.
Sorvo os canais.
Na estante os livros vomitam suas letras como uma cachoeira.
Pego um.
Na capa não tem nada escrito.
Suas páginas estão em branco.
Aliás, nem só elas…
Enquanto isso,
A poltrona da sala devora-me educadamente.

A Corda

O primeiro tempo do jogo acaba. Corro pra cozinha. Pego mais duas cervejas. Volto pra sala e me jogo no sofá.
- Julio! – alguém me chama, do lado de fora da minha casa.
Levanto-me. Já tenho idéia de quem seja.
- Sou eu, o Rafael.
Era exatamente quem eu suspeitava. Lembro-me que Rafael está me devendo um dinheiro, mas não sei quanto. Tinha emprestado mais de duzentos reais, só lembro disso. Fazia um bom tempo.
- Oi, Rafael. Entre.
Quando ele chega mais perto, noto que o seu pescoço está todo marcado. São marcas de corda, como se alguém (ou ele mesmo) tivesse tentado o enforcar. Foi a primeira vez que vi tal coisa.
- O que te aconteceu? – pergunto.
- O que? Ah, sim. As marcas.
- Isso mesmo. Não é o que estou pensando, certo?
- E eu sei lá o que você está pensando Julio! Olha só, vim aqui devolver aquele dinheiro. Pegue.
Ele me entrega algumas notas de cinqüenta. Ponho na carteira sem contá-las.
- E então, vai me contar o que houve com o seu pescoço?
- Tudo bem, mas não comente nada com ninguém, certo?
- Certo.
- A Andréa tentou me enforcar.
Penso se não é uma brincadeira dele. Mas fazer aquilo consigo mesmo não é do feitio de Rafael. Andréa é uma mulher muito grande. Deve pesar uns cem quilos. E Rafael é um homem pequeno. Ela podia ter feito isso com facilidade.
- Nossa! Por que ela fez isso contigo?
- Cheguei bêbado em casa anteontem. Sabe como é, eu fico um pouco irritado quando “tomo umas”, meu patrão tinha gritado comigo. Disse-a que ela andava muito folgada pro “meu gosto”. Chamei-a de umas coisas. E quando eu vi, ela meu deu um soco no rosto. Cai no chão e ameacei-a de morte. Levantei-me e dei uma tapa no rosto dela.
- Nossa. E ela?
- Ficou toda vermelha. Foi na cozinha. Continuei praguejando. Ela voltou com uma corda e começou a me enforcar. Me pegou desprevenido. Tentei me soltar, mas não dava: a mulher é muito forte!
- E então ela te soltou? Certo?
- Quem dera ela fosse mais fácil. Tive que pedir perdão, disse que a amava. Que não sabia o que tava fazendo. Só não chorei.
- Nossa. Que noite, hein?
- É. Tenho que ir. Não quero mais que ela me bata. Até outro dia, Julio.
- Até Rafael.
Ele vai embora. Sai apressado, nervoso. “Mas que homem mole” penso, “no dia em que minha mulher fizer isso comigo, ponho ela pra fora de casa. Tinha que ser com o Rafael. Sempre o “franguinho” de sempre. Aposto que chorou ontem. Nenhuma mulher bateu em mim! As que tentaram se arrependeram. Dei-lhes uma tapa de um lado do rosto, e outra no lado oposto para a cabeça não ficar torta! Se um dia a Nicole me desobedecer , eu dou-lhe uns bons tapas!”
Quando a partida recomeça, Nicole, minha quase esposa, chega em casa. Carrega uma sacola plástica. Ela vai direto para a cozinha. “Provavelmente vai fazer a janta” penso, “tenho que ir dizer o que quero”. Noto que minhas cervejas acabaram.
- Nicole, me traga mais uma cerveja – falo com autoridade –. O que você comprou?
- Uma corda – ela responde.

Discussão de Relacionamento

- Acho que você vai morrer pelo fígado…
- E você vai morrer por causa da boca.
- O que você está insinuando?
- Que você é um saco!
- Sabe por que eu te chamei aqui?
- Pelo mesmo motivo que eu to te aturando.
- Como você reclama!
- Como você é chata!
- Por que você não me trata bem? Não me faz uma poesia?
- Poesia não é pro seu bico.
- Nem flores me trouxe, seu sacana.
- Que diferença vai fazer?
- Custa me agradar?
- Custa calar a boca?
- Seu filho da puta!
- Por que você não usa sua boca pra fazer outra coisa?
Faz-se um silêncio quase absoluto. Quebrado apenas pelo barulho dos beijos.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Médicos americanos exigem que Ronald McDonald morra de infarto imediatamente


BOSTÃON, CHICAGOU, USA (e abusa)
 
(Ronald McDonald na mira dos médicos americanos)

Centenas de médicos americanos querem matar o palhaço Ronald McDonald de infarto imediatamente. O garoto propaganda da rede de fast food multinacional imperialista americana porca-capitalista McDonalds, segundo os médicos, estimula as crianças a comerem coisas que engordam causando obesidade embrionária, infantil, juvenil, adulta, senil e post-mortem não necessariamente nesta mesma ordem.
A carta aberta, publicada na quarta-feira (18) nos grandes jornais do país, coincide com uma reunião anual dos super-vilões que comandam a franquia do McDonald's em Chicago, que será realizada na quinta.

(Corre Ronald! Corre!)

Um grupo de velhas-malucas-psicóticas-religiosas já havia proposto que o McDonald's publicasse na ocasião um documento avaliando sua resposta às "preocupações da opinião pública a respeito da relação entre fast food e o exército de crianças gorduchas que estava se formando. Dizem que Ronald estariana verdade aliciando essas crinaças para formar uma terrível milícia obesa e armada que dominaria todo o mundo ocidental, sendo assim necessária uma operação parecida com a que matou bin Laden para destrui-lo.
A carta dos médicos vai além e pede ao McDonald's que deixe de incluir brindes de controle mental em seus "McLanches Felizes", refeições que contêm sanduíches hipercalóricos e ricos em sal, gordura e açúcar, tempero e tudo que há de bom. O que desagrada profundamente entidades que reunem vegetarianos de todos os tipos.
A carta faz parte de uma campanha conduzida pela organização sem fins lucrativos Corporação de Responsabilidade Internacional (Corporate Accountability International), conhecida por sua luta para que a marca de cigarros Camel deixe de usar seu mascote, o simpático camelo Joe.
O palhaço Ronald McDonald --que com seus enormes sapatos e cabelos vermelhos tem espalhado estátuas suas para que fossem veneradas nas entradas dos restaurantes da rede-- tem sido usado por décadas como um perverso porta-voz corporativo, que engana as pobres crianças e as usa em seu exército de criancinhas obesas do mal.
A obesidade infantil triplicou nos últimos 30 anos nos Estados Unidos. Atualmente, três em cada uma criança tem excesso de peso, é fã de músicas de péssima qualidade, é feia, ou é obesa no país.

sábado, 28 de maio de 2011

Conselhos de Um Velho Apaixonado...


Quando encontrar alguém e esse alguém fizer
Seu coração parar de funcionar por alguns segundos,
Preste atenção: pode ser a pessoa
Mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e, neste momento,
Houver o mesmo brilho intenso entre eles,
Fique alerta: pode ser a pessoa que você está
Esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo
For apaixonante, e os olhos se encherem
D'água neste momento, perceba:
Existe algo mágico entre vocês.

Se o 1º e o último pensamento do seu dia
For essa pessoa, se a vontade de ficar
Juntos chegar a apertar o coração, agradeça:
Algo do céu te mandou
Um presente divino : O AMOR.

Se um dia tiverem que pedir perdão um
Ao outro por algum motivo e, em troca,
Receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos
E os gestos valerem mais que mil palavras,
Entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste,
Se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa
Sofrer o seu sofrimento, chorar as suas
Lágrimas e enxugá-las com ternura, que
Coisa maravilhosa: você poderá contar
Com ela em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir, em pensamento, sentir
O cheiro da pessoa como
Se ela estivesse ali do seu lado...

Se você achar a pessoa maravilhosamente linda,
mesmo ela estando de pijamas velhos,
chinelos de dedo e cabelos emaranhados...


Se você não consegue trabalhar direito o dia todo,
ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

Se você não consegue imaginar, de maneira
nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

Se você tiver a certeza que vai ver a outra
envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção
que vai continuar sendo louco por ela...

Se você preferir fechar os olhos, antes de ver
a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes
na vida poucas amam ou encontram um amor verdadeiro.

Às vezes encontram e, por não prestarem atenção
nesses sinais, deixam o amor passar,
sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção nos sinais.
Não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem
cego para a melhor coisa da vida: o AMOR !!!
Carlos Drummond de Andrade

400...

Pois é, leitores assíduos do blog Informal e Ilegível! Hoje, parece que não, mas estou sim escrevendo o meu 400º post! Não tenho muita coisa para falar, mas não podia deixar em branco... Portanto aqui estão os meus parabéns ao escritor do blog (que piada sem graça!) e que venham mais 400!
Ah, não poderia esquecer... Aproveitando que esse é um post especial, gostaria de escrever algo - bem pequeno, mas algo - para uma pessoa muito especial para mim... Hoje, além das 400 postagens, estou completando 1 ano e 7 meses com a mulher da minha vida! Muito obrigado mesmo por ter me aturado por esse tempo todo e por ter me feito o homem mais feliz do mundo... e olha q não são 1 semana e 7 dias, nem 1 mês e 7 semanas... pelas minhas contas, são 19 meses, 76 semanas, 570 dias, 13.680 horas, 820.800 minutos, 49.248.000 segundos... E não vou mentir: adorei cada segundo que passei ao teu lado... 

Milhões de beijos para você, meu amor;
Muitos abraços a vocês, meus leitores!
FUI!

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Citações do Dia...


"... uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida. Foi apesar de que parei na rua e fiquei olhando para você enquanto você esperava um táxi. E desde logo desejando você, esse teu corpo que nem sequer é bonito, mas é o corpo que eu quero. Mas quero inteira, com a alma também. Por isso, não faz mal que você não venha, espararei quanto tempo for preciso. "

"Sendo este um jornal por excelência, e por excelência dos precisa-se e oferece-se, vou pôr um anúncio em negrito: precisa-se de alguém homem ou mulher que ajude uma pessoa a ficar contente porque esta está tão contente que não pode ficar sozinha com a alegria, e precisa reparti-la. Paga-se extraordinariamente bem: minuto por minuto paga-se com a própria alegria. É urgente pois a alegria dessa pessoa é fugaz como estrelas cadentes, que até parece que só se as viu depois que tombaram; precisa-se urgente antes da noite cair porque a noite é muito perigosa e nenhuma ajuda é possível e fica tarde demais. Essa pessoa que atenda ao anúncio só tem folga depois que passa o horror do domingo que fere. Não faz mal que venha uma pessoa triste porque a alegria que se dá é tão grande que se tem que a repartir antes que se transforme em drama. Implora-se também que venha, implora-se com a humildade da alegria-sem-motivo. Em troca oferece-se também uma casa com todas as luzes acesas como numa festa de bailarinos. Dá-se o direito de dispor da copa e da cozinha, e da sala de estar.
P.S. Não se precisa de prática. E se pede desculpa por estar num anúncio a dilacerar os outros. Mas juro que há em meu rosto sério uma alegria até mesmo divina para dar."

"Ah, e dizer que isto vai acabar, que por si mesmo não pode durar. Não, ela não está se referindo ao fogo, refere-se ao que sente. O que sente nunca dura, o que sente sempre acaba, e pode nunca mais voltar. Encarniça-se então sobre o momento, come-lhe o fogo, e o fogo doce arde, arde, flameja. Então, ela que sabe que tudo vai acabar, pega a mão livre do homem, e ao prendê-la nas suas, ela doce arde, arde, flameja."
Clarice Lispector
  Em "Onde estivestes de noite" - 7ª Ed.
Ed. Francisco Alves - Rio de Janeiro – 1994

domingo, 22 de maio de 2011

Conclusões...



Ok, admito que adoro essas imagens de pessoas observando ou pensando diante de alguma paisagem bonita, mas é o que eu faço, principalmente olhando a cidade de algum ponto alto, ou apenas observando as estrelas, me sinto inspirado e mais aberto a meditar sobre a vida. Então volto eu a escrever aqui... fazia tempo que não sentia inspiração. E confesso que não escrevi tão inspirado as postagens anteriores, mas sentia algo pelo menos. Creio que esteja mais "lúcido" quanto a minha inspiração para escrever, talvez porque tenha tido um bom tempo pra parar pra pensar, apesar de admitir que alguns fatos recentes da vida me tiraram um pouco de tempo "útil".
Enfim, voltando aos pensamentos, conclusões, observações e eternas dúvidas que eu descobri dentro dessa mini-egotrip. Parei e vi como ás vezes esconder muito de si faz muito mal, mas que procurar se controlar um pouco não faz mal. Que uma pessoa quando gosta de você, mesmo o observando de longe, sabe como você é, e gostou de você assim, e não adianta você ser diferente. E que ninguém merece uma vida boa demais, quanto melhor mais acomodados e arrogantes ficamos... Que eu sou um eterno inseguro pra tudo e que nunca vou conseguir mudar isso, que eu acho que nunca fiz direito, que eu acho que sempre falei algo demais, ou de menos. Que eu pisei na bola, que eu só faço merda. Que ela me diz eu te amo e não sente nada. Que mesmo do meu lado, ela deva gostar de outro ou estar apenas brincando comigo. Que quando eu me sinto feliz de verdade vem uma droga de uma dúvida que me faz pensar se o que me deixa feliz é errado, se eu devo insistir, ou deva desistir, que a dica dos outros é sábia, ou é só da boca pra fora.
Ás vezes eu devo parecer um velho chato e ás vezes eu devo parecer uma criança imatura, saber conciliar cada coisa na sua hora é o segredo, não se entregar totalmente é outro. Planejar exatamente o que se vai dizer, pra que depois não se arrependa de nada. Que uma pessoa do lado é muito bom e que traz aflições, algumas dores, mas você tem que tomar as rédeas, uma hora mandar tudo pro inferno, e na outra saber usar o carinho e as palavras. Saber que os outros vêem tudo que eu faço, mas não sabem o que eu penso. E que falando em outros, eu tenho que controlar o meu interior em relação aos outros.
Que as fases entre a minha alegria e a minha tristeza mudam muito rapidamente, sem ás vezes eu nem perceber. Que um dia, pode te fazer feliz pelo resto da semana. Que uma insegurança, ou um medo, pode te deixar magoado pelo resto da semana. Que a vida já é muito dura pra ficarmos nos lamentando e remoendo ela. Que ás vezes eu me culpo, sem ao menos ter feito nada de errado. Que o amor é o doce mais amargo do mundo. Que duvidar do amor é pior do que saber que ele nem existe. Que depois de tanto tempo eu amo do mesmo jeito o meu primeiro amor, mas descubro sentidos e erros novos. Que a saudade pode matar alguém, mesmo este estando vivo. Que eu francamente não tenho certeza se vou ser feliz um dia, que eu não sei exatamente o que ela sente por mim, que eu não sei se um dia vou ter alguém.
Mas que o amor eterno me espera, e que eu vou esperar o amor de uma mulher, que seja sincero, que eu vou amar as pessoas mesmo elas não me amando, e que vou continuar pensando e meditando, buscando ser melhor, buscando ser maior, buscando o amor... O melhor amor de mim!

Quando certas coisas precisam ser ditas...


Odeio ficar em meu estado "emputecido", com o perdão da palavra, mas não há outra expressão que possa definir meu estado tanto quanto essa. "Putaqueoparivelmente" inacreditável o fato de eu ficar fora do sério, odeio, mas odeio mesmo isso. Fico murmurando, esmurrando, criticando tudo além do fato de ficar meio ignorante e falar palavras como essas. Mas esse estado muito particular e raro nunca ultrapassa as entrelinhas da minha residência.
Odeio transpassar isso para as pessoas, até mesmo para as que merecem esse sentimento e essas palavras. Pela pouca, todavia existente, experiência que eu possuo, sei que atos e palavras gerados de um sentimento ruim como a frustração ou a raiva só fazem com que elas aumentem ou que a situação piore. Ás vezes é melhor que nada seja dito, mesmo que a pessoa mereça ouvir. É meio contraditório, admito, mas é assim mesmo! Nas relações e na vida! Uma bela regra é saber viver com essas contradições e saber agir diante delas.
Eu queria dizer : "Nossa, eu devo ser muito idiota! Sabe, você não entende nada de amor, saber amar é saber se sacrificar! E você agindo igual uma idiota, como se fosse assim, um dia dizer que ama e no outro passar reto como se a outra pessoa nem existisse. E dar a desculpa mais idiota do mundo esperando que a pessoa engula numa boa. Como se nada nunca tivesse acontecido entre nós, N... ! Porque não põe um fim nessa droga de uma vez então! Antes mesmo, só quando eu conversava com você já tinham mil garotas querendo ficar comigo, e só pela simples chance de estar com você eu disse NÃO! E mesmo depois de eu já estar ao seu lado, ainda sim aparecerem outras garotas, não havia a menor chance de você ficar sabendo e você já tinha me enrolado, e eu não podia de dizer que existia realmente algo sério entre nós, principalmente pelo seu lado, mesmo assim, por consideração, respeito, e sobretudo amor eu continuei a dizer não e não! N... ! Quantas vezes eu colocava dinheiro no celular pra te mandar mensagens, o dinheiro que eu ia usar pra sair, pra comprar algo que queria muito. Antes de dormir só pensava em fazer algo pra você ficar feliz. N.... ! Eu te amo! Se você não tem o mesmo sentimento é só dizer, porque essa esnobação "putaqueoparivelmente" irritante, já ta fazendo eu perder minha seriedade. Desculpa a franqueza, mas já sangrei demais por você, e preciso sentir se você já pelo menos pensou em mim ao menos uma vez".
Sabe um desabafo sempre faz bem, mas certas coisas devem ser guardadas, por serem instáveis demais. Mas vou dar uma dica a vocês, tentem, lutem, por mais que sejam esnobados, ou até virem um escárnio público em qualquer ambiente que vivam, vocês podem até se arrepender, eu sei, porém, é melhor se arrepender lutando, tentando, pelo amor, do que o peso de nunca ter tentado, de nunca ter lutado, de talvez ter perdido a chance de ser feliz.
Lutem pelo amor, mas saibam a hora de por um basta. Tudo precisa de harmonia, principalmente o amor.

domingo, 15 de maio de 2011

Pensamentos... Mais pensamentos...


Às vezes um pensamento passa por nossas cabeças
Às vezes é uma saudade
Às vezes uma simples ideia
Um pensamento de liberdade
Será que é bom?
Será que é bom ter liberdade?
Será que é simples ter liberdade?
Livre, uma palavra que tem vários significados
Às vezes ser livre é ser sozinho
Às vezes temos esperanças
Às vezes temos vontades
Às vezes não temos
Não temos vontade de sair
Não temos vontade de estar 
Não temos vontade de fazer
Às vezes queremos ficar só
Às vezes temos idéias que nunca antes existiram
Às vezes roubamos idéias
Às vezes queremos ser diferentes
Para que as coisas mudem
Às vezes querem que nós mudemos
Às vezes queremos apenas ser nós mesmo
E nunca conseguimos
Nunca temos a oportunidade
De mostrar quem realmente somos
Às vezes por orgulho
Por tristeza
Por um simples pensamento!

E no velho rumo dos pensamentos...


Pois é... Pensei na vida, tanto minha quanto a vida em si. Sentei num velho banco, já gasto pelo tempo e pelo uso, olhei pro céu já escuro pelos fios longos e negros da noite. Então passando a mão sobre meus cabelos levemente ondulados e dando um suspiro de cansaço, parei para relatar como se tinha passado rapidamente esta semana, e quais teriam sido seus pontos positivos e os negativos.
E percebi, o que talvez seja um erro humano ou não, mas por apenas um ponto negativo toda a alegria dos negativos tinha se esvaído de mim, e eu fiquei mais sério do que o habitual e mais pensativo. Talvez seja puro egoísmo e ingratidão de minha parte, ou talvez, o ponto negativo tenha me abalado realmente, não... abalar é muito forte, diria me surpreender a ponto de me fazer refletir seriamente.
E vi como um ou alguns simples atos dentro de uma relação sufocam a confiança, dilaceram, e você tem cada vez mais dúvidas sobre a outra pessoa, você olha para ela e mesmo que seu coração diga que sim, você não consegue crer que ela realmente goste de você, te respeite, seja fiel.
Aí essa dúvida também te sufoca! E se você estiver certo? E se estiver errado? Vai dar um fim a relação? Ou vai correr o risco de estar sendo um idiota? ... Olha, eu não vou pôr só dúvidas aqui. Vou colocar o que eu faria.
Correria o risco, eu sempre dou o voto de confiança as pessoas, mesmo que este esteja em estilhaços. Idiota, ahhhh, eu serei muitas vezes, inúmeras, mas feliz, nem tanto, raras vezes, quase impossíveis momentos... Eu não posso é correr risco de perder alguém que eu goste e que talvez goste de mim também e por alguma dúvida, talvez uma dúvida até idiota, eu a perca. Por que tem gente que complica tanto a vida? Que complica tanto o amor? Sabe, é tão simples, sei lá... o que elas pensam antes de fazer, ou por que pensam tanto, por que as pessoas choram por terem ficado com alguém ao qual não gostavam, causando dor de ambos os lados?
Por que as pessoas dizem gostar tanto e mesmo assim não se decidem em ficar ao lado das outras, enrolando e enrolando cada vez mais? Por que as pessoas tem aversão a compromissos? Talvez medo de não serem livres... droga... o que elas acham que é ser livre, sair com a roupa que querem, comendo, dando ou beijando quem der na cabeça? Por que tanta confusão, tanta dúvida, tanta contradição? Por que as pessoas dentro de uma relação só pensam nelas mesmas, será que eu vou se feliz? Será que sabe me fazer feliz? Será que é bom pra mim? Inferno!
Nossa... Realmente eu devo ser um senhor idiota, pensar em todos os começos de meus relacionamentos apenas na felicidade alheia, pensar se ela está feliz, pensar se eu digo sim só para não magoa-lá, e mesmo não tendo nada digamos sério e nem algo que eu possa dizer que me prendia negar os braços de outra só em respeito por ela.
Ahhhh, talvez meus amigos o certo nos domínios desse mundo não tem recompensa notável, mas sim miserável... o que não a faz perder o valor de forma alguma, mas confesso que tira um pouco do ânimo do dever de cumpri-lá. Apesar de tudo a vida é justa. Mais do que nossas cabeçinhas hipócritas, egoístas e medíocres possam pensar.
Pois é... É importante enquanto burro botar fé no ser humano e em nós mesmos, é importante pelo lado que essa fé nos dá força para tentarmos ser melhor. E pura burrice sabendo do fato de que somos indignos de nossa própria confiança, pois muitas vezes traímos a nós mesmos. Francamente... Que essa gente do mundo fale o que quiser. Mas a fome, a dor, o choro, a morte e o escambau são todos fatores gerados por nossos atos.
E é hipócrita quem diz que não. E não venha me dizer que aquilo evoluiu disso que evoluiu daquilo. Confiar em nossa inteligência e nossa ciência é ter fé em pó e areia, é acreditar que uma arma faz o guerreiro, quando na verdade o guerreiro faz a arma. E vir com a podre idéia do meu lado, que ninguém me ama, eu não faço ninguém feliz, enquanto você mesmo não permite que seja feliz, não permite se deixar amar, deixar outra pessoa te fazer feliz. Ou com dizeres, de que ele é chato, não é bom o bastante pra mim, só fala coisas chatas, e não passa muito tempo comigo... enquanto você nunca vai vê-lo, nunca puxa um assunto, não demonstra interesse, sentimento.
Ás vezes fico cansado de ver tudo isso, e me dá vontade de sair dando patada pra tudo que é lado, mas sei lá, talvez o amor seja minha única arma. Francamente, vou agir da forma que sempre agi, dando um sorriso, um abraço e um Bom dia! Me fazer um louco com desculpa pela loucura dos outros, não traz solução, e me torna ainda pior, me passando por louco em estado lúcido.
Aos que fazem sofrer, aos tristes, aos pobres, aos ricos, aos que sabem a verdade, aos ignorantes, aos filhos do diabo, aos ímpios, aos maus, aos livres, aos porcos, aos sem coração, aos sentimentais, aos que odeiam, aos que amam ... Tenham um bom dia! Eu amo vocês! Não fui incumbido de julgá-los, apenas de amá-los. Sendo assim, diante de qualquer pessoa dou um sorriso. Seja assim e vai descobrir que as recompensas podem ser pequenas, mas que o preço a se pagar pelos erros é muito maior.

sábado, 14 de maio de 2011

Saber Agir...



Pois é... a vida deveria ser mais fácil, no entanto, ser humano é uma droga. Todo mundo complica tanto tudo, complicamos a amizade, o trabalho, o amor. Não sei se sou apenas eu, porém, eu ando pelo mundo, pelas cidades, pelas praias, pelos montes, e vejo tanta e tanta gente. Gente se matando, se odiando, gente brigando, gente com picuinha, é triste gostar de uma pessoa, e de repente estar com um amigo que fala mal dessa pessoa.
Minha nossa, tanto orgulho, tanto rancor, de que valem essas coisas? Não é mais fácil pedir desculpa mesmo que às vezes você não esteja errado para que tudo fique bem e volte ao normal, ou seria mais fácil apenas ficar sozinho e toda vez que ver a pessoa ficar aquele clima?
Nossa, falta tanta comunicação, tanto amor assim nas pessoas, para que trair, para que tanto ciúmes, para que tanta falta de respeito? É tão difícil chegar a alguém e dizer: - "Olha não gosto mais de você, gosto de outra pessoa, então acho melhor nos separarmos". Não, fazem tudo pelas costas, em um ato tão porco.
Gente que sorri, e fala mal depois. Odiar, ter raiva, ficar bravo, de nada adianta, não quer dizer claro que você nunca fica bravo, isso não existe, quer dizer que você não deve alimentá-lo, sustentá-lo, ficar remoendo-o.
Aprendi que é melhor chorar por alguém do que fazer alguém chorar, que quem trai paga caro, muito caro, mais cedo ou mais tarde, que quem fala mal e murmura paga pela própria língua, que não se deve falar do que não se viu, e respeitar todos, absolutamente todos.
Que o mundo pode ser frio, que o inverno pode ser longo, mas que o choro só pode durar uma noite, e que a vida é muito mais do que imaginamos ou planejamos com nossas limitadas mentes. Temos que abrir a cabeça, o coração, a vida. Saber agir com as pessoas, saber agir nas relações, é um dos segredos da vida, ter misericórdia, não ser orgulhoso, ter amor, não ser hipócrita, ter respeito, não ser displicente.
Eu diria que nós optamos pela coisa mais difícil, ter inimigos, inimizades, pessoas ressentidas ao lado, é tão mais fácil cultivar amizade, amor. Deixo uma dica, errados ou certos, por cima ou por baixo: só desejem que as outras pessoas sejam felizes, sinceramente, só assim você conseguirá ser feliz.

Parar, respirar e tentar entender...



Olhei pro céu,e só desejei que pudesse ser diferente... só diferente... só isso. Bem, talvez eu seja fraco, admito que fico triste por coisas quem sabe pequenas. Palavras me machucam, me machucam muito mais do que eu queria que machucassem. E também admito que o meu maior erro é falar demais, por isso eu me controlo tanto, porque sei que palavras causam feridas que nunca cicatrizam. Talvez eu seja apenas mais um dramático idiota desses que eu tanto critico no mundo, talvez eu esteja pagando por tudo de errado que eu fiz, talvez pagando pelos meus pecados presentes.
Eu confesso que sempre me achei o homem mais sujo do mundo, mais eu tenho razão, sei que não sou o pior de todos, acho que não cometi tantos pecados assim, mas o bastante pra merecer sofrer, o bastante pra poder dizer que tenho fantasmas. Ver e ler coisas que me dão vontade de berrar de ódio, por ver o quão sujas elas são, e ver que, diretamente ou não, elas me afetam.
Odeio falta de moral, ética, respeito, consideração, confiança, compromisso, fidelidade, não sou desses moralistinhas com golinha até o pescoço, e falando um monte de babaquice, eu não fico julgando ninguém, muito menos em nome de Deus, ele tem autoridade (se é mesmo que Ele existe!), eu não, a questão é aquela que eu sempre ponho como fundamental, harmonia em tudo!
Excesso em tudo faz mal, faz até coisas puras se tornarem doentias. Porém, eu não sou mal, eu não fico revoltado com as coisas que acontecem de mal comigo, talvez na hora, mas isso é totalmente normal, eu fico mais triste. E sabe, eu prefiro que seja assim, prefiro ser magoado a magoar alguém. A vida é mesmo assim, e graças a Deus eu não demorei muito pra entender isso, a vida é sofrer. E mesmo que eu seja um bom homem eu vou sofrer, talvez, quanto mais bom homem eu for mais sofrerei, costuma sempre ser assim.
Não posso perder o sorriso, não posso perder a majestade, a minha segurança, a minha identidade, a pessoas que precisam de mim, por mais que não pareça, e talvez precisem mais do que eu imagino. Talvez a forma errada delas de agir seja um grito abafado de ajuda, e eu não vou negar, que se dane se um dia já me fizeram sofrer, qualquer um deles, eu nunca negarei um sorriso, e eu tenho que pôr isso na cabeça.
Eu não presto contas na droga desse mundo, e nem vou prestá-las à pessoas, então vou fazer minha parte, vou amar, conseqüentemente sofrer - que se dane, mesmo sofrendo um pouco quem vai pagar pelos erros do outros não vou ser eu -, e eu continuo caminhando, por essa pequena estrada estreita, tão simples, todavia tão recompensadora, e se você me der uma mão eu aceito sua presença, nunca vou negar! Um sorriso e nós de mãos dadas, e eu paro, respiro e tento entender, por que somos tão ruins, por que o que eu ouvi e vi é tão mal, por que isso me faz tão mal, e se a opinião dos outros tem mesmo valor?
Ou eu arrisco tudo por uma chance de ser feliz? Será que é como eu penso? Será que tudo é uma provação? O que fazer? Agradar quem? Que se danem, só quero continuar andando, e sorrindo! E por favor, se soltar minhas mãos é melhor não voltar, existem outros que também precisam desses braços, tudo é tão claro, meu Deus!
Que perguntas idiotas! Espero não ter perdido muito tempo, é só eu amar, e esquecer o restante, que falem o que quiserem, eu estando no caminho certo, o que falarem é besteira, agora eu entendo, que Deus tenha pena deles, como eu sei que tem de mim, é que somos humanos, é errado mesmo, que pena... a gente tem um potencial tão grande, estragado por nossa natureza suja, espero só estragar meu potencial e nunca o de ninguém.
Espero que eu seja amável um dia, e todos vão pagar cedo ou tarde. O mundo é tão lindo, a minha noite que começava com o céu a cor de sangue se tornou apenas escuro, como sempre foi, com um brilho diferente, não o das estrelas, mas o da minha alegria, por saber que estão aqui, e que você está aqui de mãos dadas comigo, minhas reclamações, a idiotice da humanidade, tudo!
Um brinde ao sorriso, ao amor, a vida, aos valores, as virtudes, a beleza, a paz, a sabedoria que poucos possuem!

sábado, 7 de maio de 2011

A Filosofia de Rocky


(Rocky Balboa VS Ivan Drago)

Bem, vou lhes explicar toda filosofia e magia que envolve todos os 6 filmes de Rocky Balboa. Talvez eu goste tanto dos filmes porque me identifico muito com ele. Um perdedor que anda por aí, seguindo sua vida digamos medíocre, mas feliz, com uma grande paixão pelo boxe. Mas que em momento algum demonstra dúvida sobre se queria ser um homem que usa a cabeça em vez dos punhos. Que, apesar de pobre, via a beleza em pequenas coisas, e nas pessoas também, como no seu amor por Adrian, apesar daqueles grandes óculos e de todos aqueles casacos. Ele via a beleza dela, e na chance que tem de dar o melhor ao seu amor, se entrega na luta contra Apollo. Depois de tentar trabalhar sem lutar e não conseguir voltar a enfrentá-lo em um embate - que dessa vez vence -, chega à glória, porque na verdade as lutas de Rocky nunca foram motivadas por pura vontade de dar porrada ou vontade de ser rico, mas por amor a sua família a Adrian e seu filho Rocky.Jr.
Inocente e que não percebe a maldade nos outros, mas capaz de dar a vida lutando por alguém que ama, e que no final, não vê um final "feliz", mas um final honroso, mesmo sozinho, que não se arrepende de ter feito as coisas como fez, apesar de ter acabado como acabou.
Particularmente gosto muito do Rocky IV, porque é o filme mais impossível da série e a qual ele tem o maior estímulo para lutar, impossível porque ele luta com o gigante Ivan Drago (na figura acima), e de maior estímulo porque Drago matou seu melhor amigo Apollo com quem ele havia lutado.
 A trilha sonora e a luta são maravilhosas, para quem é fã de grandes lutas, romance e se identifica com Rocky o filme é uma ótima pedida!

I'm a Creep!


When you were here before
Couldn't look you in the eye
You're just like an angel
Your skin makes me cry
You float like a feather
In a beautiful world
I wish I was special
So fucking special
But I'm a creep
I'm a weirdo
What the hell am I doing here?
I don't belong here

I don't care if it hurts
I wanna have control
I wanna a perfect body
I wanna a perfect soul
I want you to notice
When I'm not around
You're so fucking special
I wish I was special
But I'm a creep
I'm a weirdo
What the hell am I doing here?
I don't belong here.

She's running out again
She's running out
She run, run, run
Run!
Whatever makes you happy
Whatever you want
So very special
I wish I was special
But I'm a creep
I'm a weirdo
What the hell am I doing here?
I don't belong here
I don't belong me

Você


Estive pensando seriamente no que você seria pra mim,
Bem, digo o que representaria na minha vida.
Ás vezes em meio às correrias do meu dia,
Eu paro e olho pro céu e ai me dá medo,
Medo de nunca mais te ver.
Talvez isso responda a minha pergunta no começo.

Porque será que tenho tanto medo,
De nunca mais te ver, de saber se você está bem,
De como andam as coisas,
Por mais que quando eu te veja eu fique sem assunto,
Na verdade...
Talvez... Só interesse te ver.

Desculpe, realmente é uma necessidade minha,
Sentir que eu preciso cuidar de você,
Por mais que eu saiba que você sabe se cuidar,
E tenha quem lhe cuide.

Bem, eu sou extremamente sincero comigo,
Sei que nunca vou te ter de novo,
Por pura incompetência minha,
Ou quem sabe por motivos que nunca terão uma razão.
Mas só lhe interessa aqui saber,
Que eu sempre estarei aqui olhando por você.

Quando te machucarem...
...eu irei cuidar de você.
Quando você sorrir...
...eu estarei sorrindo muito mais.
No esquecimento...
...eu me lembrarei de você.
Na dor, na loucura e na dúvida...
...eu te guiarei.
No ódio...
Te amarei.

sábado, 2 de abril de 2011

Monólogo de uma Bêbada

Uma bela mulher sai de um bar cambaleando de bêbada, toda elegante ela caminha em direção ao seu automóvel, um BMW novíssimo e com a chave, tenta abrir a porta, mas o seu estado alcoólico não o permite.
Quando se abaixa um pouco para se aproximar da fechadura acaba por cair e ficar sentada de pernas abertas ao lado da porta.
Desesperada com a situação, olha para baixo e reparando que não está com calcinha, começa a falar com a sua própria vagina:
- Você paga o carro...
- Você paga as jóias...
- Você paga as minhas plásticas...
- Você me dá tanto dinheiro...
- Você permite que eu escolha o homem que me agrade...
- Você paga a casa que comprei... você...

De repente começa a urinar-se e diz:
- Não precisa chorar!!! Eu não estou zangada contigo, tô só conversando ! ! ! !

E AGORA? PARA ONDE IR?


E SE OS NOSSOS CRAQUES FOSSEM EMO?











Depois do Amor...

Um homem estava deitado na cama com a sua nova namorada.
Depois de terem feito sexo, ela ficou bastante tempo acariciando-lhe os testículos. 
Algo de que ela parecia gostar imensamente. Ele estava gostando bastante, mas com curiosidade perguntou:
- Por que gostas tanto de acariciar os meus testículos?
E sua voz macia respondeu:
- Saudades dos meus...

HOSPITAL PSIQUIÁTRICO - O teste da banheira



Durante a visita a um hospital psiquiátrico, um dos visitantes perguntou ao diretor:
- Qual é o critério pelo qual vocês decidem quem precisa ser hospitalizado aqui?
O diretor respondeu:
- Nós enchemos uma banheira com água e oferecemos ao doente uma colher, um copo e um balde e pedimos que a esvazie. De acordo com a forma que ele decida realizar a missão, nós decidimos se o internamos ou não.
- Ah! Entendi. - disse o visitante. Uma pessoa normal usaria o balde, que é maior que o copo e a colher.
- Não! - respondeu o diretor - uma pessoa normal tiraria a tampa do ralo. O que o senhor prefere? Quarto particular ou enfermaria? - E GRITA!!  - ENFERMEIRAAAA, PODE TRAZER A CAMISA DE FORÇA.
 
Dedicado a todos que escolheram o balde.
" A vida tem muito mais opções, nem sempre a que lhe oferecem é a correta, pense antes de agir

P.S.: Agora diga a verdade ... vc também escolheu o balde, né? Sua camisa está lá viu ...!!!!!

A DIFERENÇA ENTRE O BANHO DAS MULHERES E DOS HOMENS...


BANHO DAS MULHERES:


1 . Tira a roupa e coloca no cesto de roupa suja.

2. Vai para o banheiro de roupão.

3. Se cruza com o marido no caminho, cobre o corpo.

4 Pára diante do espelho e analisa o corpo.

5. Força a barriga para fora para poder se queixar que está mais gorda do que realmente está...

6. De costas, empina a bunda para verificar a celulite.

7. Antes de entrar no box, organiza a toalha para o rosto, a toalha para os cabelos e a toalha para o corpo.

8. Lava o cabelo com xampu

9. Enxágua longamente.

10. Repete o processo de lavar o cabelo com o xampu.

11. Enxágua longamente de novo.

12.. Enche o cabelo com condicionador e deixa por 15 minutos.

13. Lava o rosto com sabonete esfoliante até que o rosto fique vermelho..

14. Lava o resto do corpo com sabonete hidratante para o corpo.

15. Tira o condicionador do cabelo.

16. Este processo leva 10 minutos. Ela deve estar segura que todo o condicionador foi retirado.

17. Depilação de axilas, pernas e área do biquíni.

18. Desliga a ducha. Escorre toda a água dentro da ducha.

19. Sai da ducha e se seca com uma toalha do tamanho da África Meridional.

20. Enrola uma toalha super absorvente na cabeça...

21. Revisa mais uma vez o corpo em busca de detalhes.

22. Retorna ao quarto com o roupão.

23. Se encontra o marido, se cobre mais ainda e corre para o quarto..

24. Uma hora e quarenta minutos depois, está vestida e pronta.


BANHO DOS HOMENS:

1.... Sentado na cama, vai tirando toda a roupa, arrotando, peidando e jogando tudo no piso em frente.

2. Cheira as meias e a cueca, para após lançá-las sobre o montinho formado.

3.. Vai pelado até o banheiro.

4. Se encontra a esposa no caminho, balança o pinto imitando um ventilador.

5.. Pára defronte ao espelho para ver o físico.

6. Encolhe a barriga.

7.. Faz pose de halterofilista.

8.. Checa o tamanho do pinto.

9.. Por fim, coça o saco.

10. Entra na ducha.

11. Não se preocupa com toalhas. Se não tiver por ali uma de banho, vai se secar com a de rosto mesmo.

12. Lava o rosto com sabão.

13.. Se mata de rir com o eco que faz dentro do box quando peida.

15. No banho, deixa cabelos do saco no sabão.

16. Lava o cabelo com qualquer xampu.

17. Não usa condicionador.

18. Faz um penteado punk.

19. Sai da ducha para ver no espelho como ficou seu penteado punk.

20. Morre de rir.

21. Mija dentro do box.

22.. Faz toda a vizinhança ouvir quando assoa o nariz dentro do box.

23. Tira o xampu e sai imediatamente da ducha.

24. Não se dá conta de que todo o banheiro está molhado pois, tomou banho com o box aberto.

25. Quase seco, pára outra vez diante do espelho.

26. Contrai os músculos e revisa o tamanho do pinto.

27. Coça o saco.

28. Sai do banheiro e deixa a luz acesa.

29. Deixa pegadas molhadas com espuma de sabão.

30. Volta para o quarto.

31. Se encontra a esposa no caminho, volta a balançar o pinto, imitando ventilador.

32. Dá um tapa na bunda da esposa.

33. Chuta as roupas que estão no piso do quarto para um canto.

34. Quatro minutos depois está vestido, pronto e perguntando se a esposa ainda vai demorar muito.

Pesquisar este blog

Você vai marcar a primeira opção?