sábado, 31 de outubro de 2009

Feliz Dia das Bruxas!


 Elvira, a Rainha das Trevas - a mais gostosa de todas as bruxas!

Vou aproveitar para dar os parabéns a minha tataravó, a vizinha que mora no 71 e a todas as outras mulheres feias: feliz dia das bruxas!
É isso mesmo! Dia 31 de outubro comemora-se nos Estados Unidos o famoso Halloween. E como é de costume, vou comentar sobre um fato que me ocorreu.
Essa semana, eu estava comentando com um colega de classe que hoje é um dos melhores dias, pois, por ser dia das bruxas, a televisão se enche de filmes de terror. E eu, adoro filmes de terror!

Vira-se o inspetor e fala que não devíamos dar a menor bola para o dia das bruxas. Aliás, ela vêm dos EUA, e esse é um dos que mais caga e anda para nós!

Vou, então deixar a minha opinião sobre o assunto: concordo que não devemos puxar o saco dos Estados Unidos. E nós não estamos, a não ser os cursos de inglês que todos os anos têm que fazer festinhas com o tal tema.
O fato de eu gostar dessa época somente por poder assistir mais filmes de terror não quer dizer que sou fã desse dia. Para mim, é um dia normal como os outros.
Eu também não considero o dia de Halloween como coisa do Diabo. Mas considero uma verdadeira babaquice de nós brasileiros realizarmos essa festa. Não vejo ninguém dando importância a nossa cultura, ao nosso folclore, às nossa crendices.

Agora não posso deixar de pedir: alguém aí tem o telefone da Elvira???

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Sugestão para o Feriadão...



"Além do Cidadão Kane" é um documentário produzido pela BBC de Londres que foi proibido no Brasil desde a estréia, em 1993, por decisão judicial.

O fime trata das relações sombrias entre a Rede Globo de Televisão, na pessoa de Roberto Marinho, com o cenário político brasileiro.
Entre outras coisas, aborda os seguintes assuntos:
- os cortes e manipulações efetuados na edição do último debate entre Luiz Inácio da Silva e Fernando Collor de Mello, que influenciaram a eleição de 1989;
- o apoio a ditadura militar e censura a artistas, como Chico Buarque que por anos foi proibido de ter seu nome divulgado na emissora;
- a criação de mitos culturalmente questionáveis, veiculação de notícias frívolas e alienação humana;
- Depoimentos de Leonel Brizola, Chico Buarque, Washington Olivetto, entre outros jornalistas, historiadores e estudiosos da sociedade brasileira.

O vídeo é antigo e reflete a realidade da época, mas nem por isso deixa de ser muito interessante, nem que seja para comparar com a realidade atual.
Na minha opinião, todo brasileiro deveria ver Além do Cidadão Kane.

http://video.google.com/videoplay?docid=-570340003958234038&hl=en

Hoje, o prestígio e a influência da Rede Globo já não é igual ao que era naquela época, hoje ela sofre uma concorrência predatória feita pela Rede Record, que é quase impossível de resistir.
Eu explico: a Globo vive de seu faturamento enquanto a Record tem dinheiro a fundo perdido, sem impostos, oriundo do dízimo repassado pela Igreja Universal do Reino de Deus.

Aquela investida do Roberto Marinho contra o bispo Macedo, divulgando as safadezas do bispo, foi uma tentativa de neutralizar aquele que ele sabia que iria ser o seu maior concorrente e inimigo.
Este fato desencadeou a ira do bispo que não sossegará enquanto não conseguir destruir o "império Globo".
Sua estratégia, por enquanto, tem sido a de inflacionar os salários dos técnicos de nível mais baixo e com isso tem conseguido causar um tremendo prejuízo à Rede Globo.

Existem nos bastidores as fofocas de espionagem, através da corrupção de executivos da Globo pela Record, que até já contratou alguns altos funcionários da Globo.
Até aonde isso é só fofoca, nós, simples mortais, não temos como saber.
Ainda segundo as fofocas dos bastidores, o próximo passo da Record será contratar os principais âncoras e apresentadores da Globo (atualmente está cantando o Jô Soares), e depois então partir para o ataque final, ná área de produção de novelas.

Recentemente, em dez/2007, ouvi de um alto funcionário da Globo, que inclusive já sofreu tentativas de cooptação por parte da Record que me disse: (sic) "a Globo não vai aguentar isso por muito mais do que uns cinco anos".

A única coisa que tenho certeza é que, se o bispo Macedo conseguir o seu intento, ficaremos numa situação ainda pior do que a anterior, pois não será uma simples troca de seis por meia dúzia... Será o domínio do mercado por uma TV evangélica, com todas as implicações que isso terá...

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Para os Religiosos de Plantão...


Se não entendeu, vai para um cursinho de Inglês!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

A História de Peter e o Elefante...


Em 1986,  Peter Davies estava de férias no Quênia, depois de se graduar em Medicina na Northwestern University.
Em uma caminhada ele cruzou com um jovem elefante que estava com uma pata levantada.
O elefante parecia muito estressado, então Peter se aproximou cuidadosamente, ficando de joelhos, examinou a pata do elefante e encontrou um grande pedaço de madeira enfiado.
O mais gentil possível, Peter removeu com a sua faca o pedaço de madeira e o elefante lentamente foi colocando sua pata no chão.
O paquiderme então virou-se para encarar o homem com grande curiosidade por tensos e longos momentos.

Peter ficou congelado, pensando que seria pisoteado.
Depois de um certo tempo o elefante fez um barulho bem alto com sua tromba e foi embora.
Peter nunca esqueceu o elefante e tudo o que aconteceu naquele dia.

Vinte anos depois, Peter estava passeando pelo Zoológico de Chicago com seu filho adolescente. Quando eles se aproximaram da jaula dos elefantes, uma das criaturas se virou e caminhou para um local próximo onde Peter e seu filho Cameron estavam.
O grande elefante encarou Peter e levantou sua pata do chão e a baixou. Ele repetiu isso várias vezes, emitindo sons altos, enquanto encarava o homem.

Relembrando-se do encontro em 1986, Peter ficou pensando se aquele era o mesmo elefante.
Peter reuniu toda sua coragem, escalou a grade e entrou na jaula.
Ele andou diretamente até o elefante e o encarou.
O elefante emitiu outro som alto, enrolou sua tromba na perna de Peter e o jogou contra a parede, matando-o!
Com toda a certeza, não era a mesma merda de elefante...

Esse texto é dedicado a todos os que mandam aquelas porcarias de emails piegas, cheios de histórias melosas e outras viadagens.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Minha Irmã Fazendo sua Oração...


"Querido Papai do Céu, por favor mande roupas para todas aquelas pobres mulheres do computador do meu irmão, Amém."

Exercícios Físicos?!?!


Em homenagem ao meu amigo Matheus, que não é essa aí de cima, resolvi abordar este assunto tão em moda ultimamente:
EXERCÍCIOS X SEDENTARISMO.
Depois de muito pesquisar e várias tentativas de levantar da minha poltrona, cheguei às seguintes conclusões...


CAMINHADA:
Os médicos asseguram que faz muito bem para pessoas de qualquer idade...Minha avó, por exemplo, aos 80 anos, começou a caminhar 5 km por dia. Hoje ela tem 117 e ninguém sabe onde ela está.Gosto muito das longas caminhadas, principalmente quando feitas por pessoas que me aborrecem.

ACADEMIAS DE GINÁSTICA (MUSCULAÇÃO, AERÓBICA, SPINNING, ETC):
Dizem que emagrece, o que não aconteceu comigo... Me inscrevi numa academia, no ano passado, e não perdi um quilo sequer!!!
Parece que é preciso participar das atividades...
Vou tentar fazer exercícios de manhã, antes que meu cérebro perceba o que estou fazendo.

ALONGAMENTO:

Na verdade, se Deus quisesse que tocássemos nossos dedos do pé, Ele os teria feito mais próximos das mãos.

NATAÇÃO:
Dizem por aí que também que nadar emagrece, por que então a baleia é tão gorda?

CORRIDA:
Também dizem que faz muito bem à saúde, mas eu não corro porque vai derrubar o gelo do meu copo de whisky.

EXERCÍCIOS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL FAZEM BEM À SAÚDE!
É o que dizem os médicos. Não tenho muita certeza disso...
Tartarugas não fazem nada, andam bem devagar e duram mais de 200 anos, além do que, elefantes só comem folhas e baleias só comem peixe e ambos são muito, mas muuuiiiito gordos!!!

Se for verdade, a única vantagem que eu vejo em fazer exercícios todos os dias é que você vai morrer com ótima saúde.

domingo, 18 de outubro de 2009

Um peido na hora errada pode acabar com a reputação da pessoa...




Recebi uns e-mails recentemente de uma amiga que me fez chorar.... chorar de rir! Então ai está, vale a pena ler.

1° E-mail
Oi, Julio. Conforme minha promessa, estou enviando um e-mail contando as novidades da minha primeira semana depois de ser transferida pela firma para o Rio de Janeiro.
Terminei hoje de arrumar as coisas no meu novo apartamento. Ficou uma “graxinha”, mas estou exausta. São dez da noite e já estou pregada…

2° E-mail
Cheguei na firma e já adorei.
Entrei no elevador quase no mesmo instante que o homem mais lindo desse planeta, fora você, né....rs
Ele é loiro, tem olhos verdes e o corpo musculoso parece querer arrebentar o terno. Lindooooo! Estou apaixonada.
Olhei disfarçadamente a hora no meu relógio de pulso e fiz uma promessa de estar parada de frente ao elevador todos os dias a essa mesma hora.

Ele desceu no andar da engenharia. Conheci o pessoal do setor, todos foram atenciosos comigo. Até o meu chefe foi super delicado. Estou maravilhada com essa cidade.
Cheguei em casa e comi comida enlatada. Amanhã vou a um mercado comprar alguma coisa.

3° E-mail 
Julio! Precisava contar. Sabe aquele homem de quem falei? Ele olhou para mim e sorriu quando entramos no elevador. Fiquei sem ação e baixei a cabeça.
Como sou burra!
Passei o dia no trabalho pensando que preciso fazer um regime. Me olhei no espelho hoje de manhã e estou com uma barriguinha indiscreta. Fui no mercado e só comprei coisinhas leves: biscoitos, legumes e chás. Resolvido! Estou de
dieta.

4° E-mail
Acordei com dor-de-cabeça. Acho que foi a folha de alface ou o biscoito do jantar. Preciso manter-me firme na dieta. Quero emagrecer dois quilos até o fim-de-semana. Ah! O nome dele é Márcio.
Ouvi um amigo dele falando com ele no elevador. E ainda tem mais: ele desmanchou o noivado há dois meses e está sozinho. Consegui sorrir para ele quando entrou no elevador e me cumprimentou. Estou progredindo, né?
Como faço para me insinuar sem parecer vulgar?
Comprei um vestido dois números menor que o meu. Será a minha meta.

5° E-mail 
O Márcio me cumprimentou ao entrar no elevador. Seu sorriso iluminou tudo!
Ele me perguntou se eu era a arquiteta que viera transferida de Brasília e eu só fiz: ‘U-hum’…
Ele me perguntou se eu estava gostando do Rio e eu disse: ‘U-hum’.
Aí ele perguntou se eu já havia estado antes aqui e eu disse: ‘U-hum’.
Então ele perguntou se eu só sabia falar ‘U-hum’ e eu respondi: ‘Ã-hã’.
Será que eu deveria ter falado um pouco mais? Será que fui muito evasiva?
Ai, Julio! Estou tão apaixonada! Estou resolvida! Amanhã vou perguntar se ele não gostaria de me mostrar o Rio de Janeiro no final de semana.  Quanto ao resto, bem…ando com muita enxaqueca.
Acho que vou quebrar meu regime hoje. Estou fazendo uma sopa de legumes. Espero que não me engorde demais.

6° E-mail 
Julioooo! Estou arruinada! Ontem à noite não resisti e me empanturrei. Coloquei bastante batata-doce na sopa, além de couve, repolho e beterraba..
Menino, saí de casa que parecia um caminhão de lixo.
Como eu peidava! (nossa! Você não imagina a minha vergonha de contar isto, mas se eu não desabafar, vou me jogar pela janela!).
No metrô, durante o trajeto para o trabalho, bastava um solavanco para eu soltar um daqueles que nem eu mesma suportava. Teve um momento em que alguém dentro do trem gritou: ‘Aí! Peidar até pode, mas jogar merda em pó dentro do vagão é muita sacanagem!’
Uma senhora gorda foi responsabilizada. Todo mundo olhava para ela, tadinha. Ela ficou vermelha, ficou amarela, e eu aproveitava cada mudança de cor para soltar outro.. O meu maior medo era prender e sair um barulhento. Eu estava morta de vergonha.
Desci na estação e parei atrás de uma moça com um bebê no colo, enquanto aguardava minha vez de sair pela roleta. Aproveitei e soltei mais um.
O senhor que estava na frente da mulher com o bebê virou  e disse:
- “Dona! É melhor a senhora jogar esse bebê fora porque ele está estragado!”.
Na entrada do prédio onde trabalho tem uma senhora que vende bolinhos, café, queijo, essas coisas de camelô.
Pois eu ia passando e um freguês começou a cheirar um pastel, justo na hora
em que o futum se espalhou. O sujeito jogou o pastel no lixo e reclamou: -’Pô, dona Maria! Esse pastel tá bichado!’
Entrei no prédio resolvida a subir os dezesseis degraus pela escada. Meu azar foi que o Márcio ficou segurando a porta, esperando que eu entrasse. Como não me decidia, ele me puxou pelo braço e apertou o botão do meu andar.
Já no terceiro andar ficamos sozinhos. Cheguei a me sentir aliviada, pois assim a viagem terminaria mais rápido. Pensei rápido demais…
O elevador deu um solavanco e as luzes se apagaram. Quase instantaneamente a iluminação de emergência acendeu.
Márcio sorriu (ai, aquele sorriso…) e disse que era a bruxa da sexta-feira. Era assim mesmo, logo a luz voltaria, não precisava se preocupar. Mal sabia ele que eu estava mesmo preocupada. Julio, juro que tentei prender. Mas antes que saísse com estrondo, deixei escapar. Abaixei e fiquei respirando rápido, tentando aspirar o máximo possível, como se estivesse me sentindo mal, com falta de ar. Já se imaginou numa situação dessas?
Peidar e ficar tentando aspirar o peido para que a pessoa mais linda do mundo não perceba que você peidou?
Ele ficou muito preocupado comigo e, se percebeu o mau cheiro, não o demonstrou.
Quando achei que a catinga havia passado, voltei a respirar normal. Disse para ele que eu era claustrófoba. Mal ele me ajudou a levantar, eu não consegui prender o segundo, que saiu ainda pior que o anterior.
O coitado dessa vez ficou meio azulado, mas ainda não disse nada.
Abaixei novamente e fiquei respirando rápido de novo, como uma mulher em estado de parto.
Dessa vez, Márcio ficou afastado, no canto mais distante de mim no elevador.
Na ânsia de disfarçar, fiquei olhando para a sola dos meus sapatos, como se estivesse buscando a origem daquele fedor horroroso.
Ele ficou lá, no canto, impávido. Nem bem o cheiro saiu e aquela cólica na barriga veio junto com mais um gás mortífero.
Ele se desesperou e começou a apertar a campainha de emergência. Coitado!
Ele esmurrou a porta, gritou, esperneou, e eu lá, na respiração cachorrinho.
Quando a catinga dissipou, ele se acalmou.
As lágrimas começaram a escorrer pelos meus olhos. Ele me viu chorando, enxugou meus olhos e disse:
- ‘Meus olhos também estão ardendo…’
Eu juro que pensei que ele fosse dizer algo bonito.
Aquilo me magoou profundamente. Pensei:’Ah, é, Desgraçado ? Então acabou a respiração cachorrinho…’
Depois disso não segurei mais, soltei tudo que tinha que soltar, no primeiro ele cobriu o rosto com o paletó.
No segundo, enrolou a cabeça. No terceiro, prendeu a respiração, no quarto, ele ficou roxo.. No quinto, me sacudiu pelos braços e berrou:

PQP!!! Mulher! Pára de se cagar!’.
Depois disso ele só chorava. Chorou como um bebê até sermos resgatados, quatro horas depois.
Entrei no escritório e pedi minha transferência para outro lugar, de preferência outro País…

Eu ri bagaraio…!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Top 20 cantadas de peões de obras

Na internet a gente acha de tudo e algumas coisas são de "fato venéricas" por exemplo as 20 cantadas mais usadas por peões de obras, É só uma mulher passar diante de uma   construção que o elegante ritual de conquista começa. Detalhe: a mulher nem precisa ser gostosa, basta ser mulher.  Aliás, nem precisa ser mulher. Basta ser vagamente parecido com mulher.


   1. Você é tão linda que não faz toto, lança bombom! Não solta pum, solta perfume.
   2. Ahhh se eu pudesse e meu dinheiro desse!
   3. Suspende as fritas…. o filé já chegou!
   4. Você não usa calcinha, você usa porta-jóia.
   5. Você é o ovo que faltava na minha marmita.
   6. Eu beberia o mar se você fosse o sal.
   7. Não sabia que flor nascia no asfalto.
   8. Tô fazendo uma campanha de doação de órgãos! Não quer doar seu coração pra mim não?
   9. Ohhh… essa muié e mais um saco de bolacha, eu passo um mês…
  10. Você é sempre assim, ou tá fantasiada de gostosa?
  11. Você é a areia do meu cimento.
  12. Ae cremosa… Vou te passar no pão e te comer todinha!!
  13. O que que esse bombonzinho está fazendo fora da caixa??
  14. Você não é pescoço mais mexeu com a minha cabeça!
  15. Sexo mata!!! Quer morrer feliz?
  16. Vamos pra minha casa fazer as coisas que eu ja falei pra todo mundo que a gente faz?
  17. Você é a lua de um luau…. Quando te vejo só digo – uau uau!
  18. Nossa, quanta carne…. e eu lá em casa comendo ovo!
  19. Essa sua blusa ficaria ótima toda amassada no chão do meu quarto amanhã de manhã!
  20. Se você fosse um sanduíche teu nome ia ser X-Princesa

sábado, 10 de outubro de 2009

Curso Para Homens:

Parte I - Introdução à TGH (Teoria Geral da Higiene)
  • Lavando louça para Leigos (for Dummies)
  • Trocando cuecas - Isso realmente funciona
  • Como participar da limpeza da casa - Aprendendo através de exemplos
  • Você pode arrotar sem fazer barulho
  • Química avançada - Shampoo e condicionador não é a mesma coisa
  • Lixo - Não discuta, apenas leve para a calçada
  • Como abaixar o assento da privada - O guia completo


Parte II - Conheça você mesmo e seus limites
  • Compreendendo sua incompetência financeira
  • Você - O sexo fraco
  • O controle remoto - Superando a dependência
  • Fim de semana e futebol - Não são sinônimo
  • EU vou vestir isso se EU bem entender !
  • Sogras - Elas também são gente
  • Como fazer compras com a sua mulher e não se perder

Parte III - Vida a dois
  • TPM - Aprenda quando calar a boca
  • A arte de presentear - Nós não queremos calcinhas e sutiãs sensuais de Natal
  • Entendendo a reação feminina à sua chegada em casa bêbado de madrugada
  • Razões para mandar flores - O livro ilustrado
  • Como lembrar do aniversário dela - Técnicas revolucionárias
  • Como não dormir depois do sexo
  • Telefonia avançada - Aprenda a ligar para casa em qualquer situação

Parte IV - Módulo avançado
  • Como urinar com a porta do banheiro fechada - O livro definitivo
  • Cerveja e você - Só é gordo quem quer
  • Dizer "obrigado" e "por favor" - Quebrando tabus
  • Toalhas molhadas - Saiba por que e como guardá-las
  • O ronco - Conhecendo o sofá

Para mais informações dos cursos oferecidos pelo Informal e Ilegível, ligue: 0800-7070-70

Se você não conseguir, "cê tenta" de novo! 

sábado, 3 de outubro de 2009

Uma Opinião Rápida do Autor Sobre... Livros de Auto-Ajuda


Das maiores panaceias da atualidade, os livros de auto-ajuda são o pilar da falta de bom senso.
Como se pode auto-ajudar-se com tanta falta de aprofundamento. Um pitaco de espitualidade, uma gota de orgulho, e toneladas de força de vontade levam milhões de dólares aos bolsos de pseudo-gurus da auto-sugestão.

"Segredos" e "queijos", o dinheiro e a ganância são o motor da religião industrial que move o mercado editorial. A neurose da sociedade capitalista é resumida no indivíduo, que culpado e deprimido se entope de livros de auto-ajuda, entorpecendo-se pela ignorância contemporânea.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Um Dia de Merda...



"Aeroporto Santos Dumont, 15:30h. Senti um pequeno mal estar causado por uma cólica intestinal, mas nada que uma urinada ou uma barrigada não aliviasse. Mas, atrasado para chegar ao ônibus que me levaria para o Galeão, de onde partiria o vôo para Miami, resolvi segurar as pontas. Afinal de contas são só uns 15 minutos de busão. 'Chegando lá, tenho tempo de sobra para dar aquela mijadinha esperta, tranqüilo.' O avião só sairia as 16:30h.
Entrando no ônibus, sem sanitários. Senti a primeira contração e tomei consciência de que minha gravidez fecal chegara ao nono mês e que faria um parto de cócoras assim que entrasse no banheiro do aeroporto. Virei para o meu amigo que me acompanhava e, sutil, falei: 'Cara, mal posso esperar para chegar na merda do aeroporto porque preciso largar um barro'.
Nesse momento, senti um urubu beliscando minha cueca, mas botei a força de vontade para trabalhar e segurei a onda. O ônibus nem tinha começado a andar quando, para meu desespero, uma voz disse pelo alto falante:
'Senhoras e senhores, nossa viagem entre os dois aeroportos levará em torno de 1 hora, devido à obras na pista.' Aí o urubu ficou maluco querendo sair a qualquer custo. Fiz um esforço hercúleo para segurar o trem merda que estava para chegar na estação ânus a qualquer momento. Suava em bicas. Meu amigo percebeu e, como bom amigo que era, aproveitou para tirar um sarro. O alívio provisório veio em forma de bolhas estomacais, indicando que pelo menos por enquanto as coisas tinham se acomodado. Tentava me distrair vendo TV mas só conseguia pensar em um banheiro, não com uma privada, mas com um vaso sanitário tão branco e tão limpo que alguém poderia botar seu almoço nele . E o papel higiênico então: branco e macio, com textura e perfume e, ops, senti um volume almofadado entre meu traseiro e o assento do ônibus e percebi, consternado, que havia cagado .
Um cocô sólido e comprido daqueles que dão orgulho de pai ao seu autor. Daqueles que dá vontade de ligar para os amigos e parentes e convidá-los a apreciar na privada . Tão perfeita obra, dava pra expor em uma bienal .
Mas sem dúvida, a situação tava tensa . Olhei para o meu amigo, procurando um pouco de solidariedade, e confessei sério : 'Cara, caguei.' Quando meu amigo parou de rir, uns cinco minutos depois, aconselhou-me a relaxar, pois agora estava tudo sob controle . 'Que se dane, me limpo no aeroporto' - pensei . 'Pior que isso não fico.' Mal o ônibus entrou em movimento, a cólica recomeçou forte . Arregalei os olhos, segurei-me na cadeira mas não pude evitar, e sem muita cerimônia ou anunciação, veio a segunda leva de merda . Desta vez, como uma pasta morna.
Foi merda para tudo que e lado, borrando, esquentando e melando a bunda, cueca, barra da camisa, pernas, panturrilha, calças, meias e pés . E mais uma cólica anunciando mais merda, agora líquida, das que queimam o fiofó do freguês ao sair rumo a liberdade . E depois um peido tipo bufa, que eu nem tentei segurar, afinal de contas o que era um peidinho para quem já estava todo cagado . Já o peido seguinte, foi do tipo que pesa . E me caguei pela quarta vez .
Lembrei de um amigo que certa vez estava com tanta caganeira que resolveu botar modess na cueca , mas colocou as linhas adesivas viradas para cima e quando foi tirá-lo levou metade dos pelos do rabo junto . Mas era tarde demais para tal artifício absorvente . Tinha menstruado tanta merda que nem uma bomba de cisterna poderia me ajudar a limpar a sujeirada .
Finalmente cheguei ao aeroporto e saindo apressado com passos curtinhos, supliquei ao meu amigo que apanhasse minha mala no bagageiro do ônibus e a levasse ao sanitário do aeroporto para que eu pudesse trocar de roupas.
Corri ao banheiro e entrando de boxe em boxe, constatei a falta de papel higiênico em todos os cinco . Olhei para cima e blasfemei: 'Agora chega, né ?' Entrei no último, sem papel mesmo, e tirei a roupa toda para analisar minha situação (que conclui como sendo o fundo do poço ) e esperar pela minha salvação, com roupas limpinhas e cheirosinhas e com ela uma lufada de dignidade no meu dia .
Meu amigo entrou no banheiro com pressa, tinha feito o 'check-in ' e ia correndo tentar segurar o vôo . Jogou por cima do boxe o cartão de embarque e uma maleta de mão e saiu antes de qualquer protesto de minha parte . Ele tinha despachado a mala com roupas . Na mala de mão só tinha um pulôver de gola "V". A temperatura em Miami era de aproximadamente 35 graus .
Desesperado comecei a analisar quais de minhas roupas seriam, de algum modo, aproveitáveis . Minha cueca, joguei no lixo . A camisa era história . As calças estavam deploráveis e assim como minhas meias, mudaram de cor tingidas pela merda . Meus sapatos estavam nota 3, numa escala de 1 a 10
Teria que improvisar . A invenção é mãe da necessidade, então transformei uma simples privada em uma magnifica máquina de lavar . Virei a calça do lado avesso, segurei-a pela barra, e mergulhei a parte atingida na água..
Comecei a dar descarga até que o grosso da merda se desprendeu . Estava pronto para embarcar . Saí do banheiro e atravessei o aeroporto em direção ao portão de embarque trajando sapatos sem meias, as calcas do lado avesso e molhadas da cintura ao joelho (não exatamente limpas) e o pulôver gola "V", sem camisa . Mas caminhava com a dignidade de um lorde.
Embarquei no avião, onde todos os passageiros estavam esperando " O RAPAZ QUE ESTAVA NO BANHEIRO" e atravessei todo o corredor até o meu assento, ao lado do meu amigo que sorria . A aeromoça aproximou-se e perguntou se precisava de algo . Eu cheguei a pensar em pedir 120 toalhinhas perfumadas para disfarçar o cheiro de fossa transbordante e uma gilete para cortar os pulsos, mas decidi não pedir: 'Nada , obrigado . Eu só queria esquecer este dia de merda'!!!"

Luís fernando Veríssimo

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Uma rápida opinião do autor sobre... Religião no mundo atual


Não há hoje uma religião majoritária em nenhum país que pregue e, efetivamente, faça as pessoas agirem solidariamente. Ao contrário, promovem o separatismo, a discórdia, a desunião, a guerra.

Cadê Meu Chip???

Pesquisar este blog

Você vai marcar a primeira opção?